Sobre raízes e fazer amigos no intercâmbio.

Pra mim a pior parte de se morar fora do meu país tem sido não ter raízes. Todas as coisas acontecem tão intensamente que acabam te atropelando, mas você se acostuma e acaba não percebendo que na verdade você não pertence a esse mundo.
Depois que você já consegue se comunicar (de forma meio atrapalhada, mas consegue), depois que você já fez amigos, depois que você já tem um cantinho pra chamar de seu e que andar de metrô e dar informações à turistas passa ser algo tão cotidiano, de certa forma você acaba se sentindo parte desse lugar, mas na verdade aqui não é a sua casa e você está aqui de passagem.
É uma realidade que assusta, porque a gente nunca sabe se está aproveitando essa oportunidade como deveria, a gente fica na dúvida se, tornar-se parte do cotidiano da cidade pode ou não estar atrapalhando o foco que você deveria ter pra “espremer” dessa experiência tudo que ela pode te dar.
E aí você pensa: Meu Deus, eu ainda não sei falar inglês! E se quando chegar a minha hora de ir embora eu não tiver feito tudo que eu gostaria de fazer? Será que eu tô aproveitando bem o meu tempo?
Todas as vezes que eu tenho um tempinho para parar e refletir sobre isso eu prometo que vou sair mais, vou visitar mais lugares, vou conhecer gente nova, fazer mais amigos. Eu preciso! E eu vou!

E ah, os amigos! Essa e a melhor parte. Fazer amigos de vários lugares do mundo é muito interessante, e o fato de estarem na mesma situação que você, aproxima, eles vão ser aqueles que estão no mesmo barco, que têm tido as mesmas dificuldades e que têm te apoiado, incentivado e trocado experiências com você.
Essas pessoas por estarem vivendo nessa intensidade toda, junto com você, acabam se tornando muito especiais em pouquíssimo tempo.
Mas eles também não pertencem a essa realidade, e só quando a magia deles é quebrada com a chegada da data de voltar pra casa é que voce percebe que a sua um dia também vai chegar.
E essa tem sido a parte mais difícil: Ver seus novos melhores amigos indo embora.
E o que isso faz com a gente? Preessiona! Te diz: “Seu tempo está acabando, aproveita!” “Já se passaram 9 meses. Se esforça mais!” Mas como? se agora os “fucking around”, também conhecido como “roles” vão ficar tão mais sem graça sem eles? Mas ok, pelo o que eles não vão poder aproveitar, você precisa se esforçar!
E sabe qual a parte boa disso? Agora quando o seu tempo de partir chegar você vai ter motivos para conhecer novos destinos, sejam lugares no Brasil, onde voce ainda não visitou ou no mundo!!
Enfim, se eu pudesse enumerar as coisas boas de um intercâmbio, certamente os novos amigos estariam em primeiro lugar.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s